O Inominável

Inominavel

O inominável para mim é conhecido de todos. Levou uma cusparada do Jean Wyllis na votação do impeachment da Dilma. Tem altos problemas com a homossexualidade e faz dela um pedestal para sua cruzada imoral. Tem 6% do eleitorado no Brasil. Direitistas e favoráveis aos militares no poder. O inominável é um ser detestado pelos outros 94% da população brasileira. Mas, não vim aqui para tecer elogios ou análises gratuitas de seu terrível mapa astral, não fosse para se ter uma aula didática de astrologia sobre a sexualidade humana.

A hora desse mapa foi conseguida em um site de umbanda astrológica. Não sei como a obtiveram, mas faz um tremendo sentido astrológico. Só corrigi para o local de nascimento e ai o mapa ficou mais exato para os propósitos didáticos. Vou considerá-lo como base dessa análise. Quem quiser os dados da figura, eu passo privativamente (adon@astrale.com) . Mas pela posição de Plutão, chega-se aos dados facilmente. Para quem sabe astrologia um minuto de arco é o zodíaco inteiro.

A cusparada do Jean Wyllis é simbólica e mostra o tanto que o inominável representa de antagonismo frente ao movimento gay. Mas porque o inominável é tão anti-gay?

Ele é do primeiro grau de Áries. O ponto bestial do signo mais bestial. O falo em ereção. O início de um curso, a dor, o rompimento do hímen do novo ano zodiacal. Representa  a penetração do Sol em um novo ciclo e hemisfério. Marca da plena cópula. A sexualidade extravasante. Muitos arianos sabem se controlar, até mesmo, tendo nascido nesse ponto do Zodíaco. Mas o ariete do inominável é mais forte do que se pode tolerar, pois ele arrebenta as mentes e o bom senso das pessoas. É o próprio coice. Não há qualquer contemporização ou travamento nas suas manifestações sem censura. Começou a sua vida pública participando de um motim no exército. Ele não tem censura e nem autocensura. Ele é o que ele quer. E uma galera o elegeu pelas suas idiossincrasias absurdas que ele manifesta. Mas povo é povo, e tem povo que o admira.

Mas vamos discutir o lado sexual da figura, pela análise astrológica de seu mapa.

Ninguém pediu para ser gay. Simplesmente não é opção. É um fato das espécies animais. O homem criou seus preconceitos, coisas do homem, não de Deus. Cristo jamais criticou a homossexualidade. Levíticos 22 é um capítulo inconsistente da Bíblia, não faz o menor sentido a sua leitura corrida.  Pela escala de Kinsey há inclusive uma gradação do nível gay de todas as pessoas, indicando que não é uma coisa tão distinta assim o gay do não-gay. Todos tem um nível homoerotismo que vai da total indiferença ao mesmo sexo à total homossexualidade. No entanto, não parece tão retilínea assim essa escala. Há indícios de que os extremos dela se encontram, os anti-gays e os gays parecem próximos um dos outros. Ou seja, muitos gays tendem a serem anti-gays e vice-versa.

Parece ser esse o caso do inominável. O Sol dele se aproxima da oitava casa (sexo e morte). “Matar gays” é uma das maiores bandeira de divulgação dessa figura. Ele tem Vênus e Lua na casa sete, símbolo da complementação sexual, mas no signo de Aquário, tipicamente ligado a urânia, ao estilo gay da vida. Veja que ele tem sintomas sérios de misoginia como auto-afirmação machista incomensurável. Marte está em Touro, signo de exílio. Simbolo machista que  fala mais do que faz, homem de bravatas na nona casa, mas tem tendências a uma sexualidade complexa. Pode, até mesmo, ter problemas potenciais de erectilidade, uma vez que esse marte está no exílio e fazendo oposição à saturno em escorpião (bloqueio da sexualidade). Isso o faz mais insano ainda, por ser um símbolo maior da incompetência masculina e, assim o aproxima da falência da masculinidade ostensiva que necessita demonstrar sua presença de homem. Portanto, o seu ato anti-gay tem motivações mais internas e, certamente, do seu ser inconsciente. Ser anti-gay para ele é símbolo de masculinidade, portanto, está aí uma das potenciais causas de suas atitudes.

O planeta maior da sexualidade é Plutão. Esse planeta cravou-se no seu ascendente em 25º de Leão. Apenas como um apoio da literatura astrológica, refiro-me novamente ao grande Mestre Carter que escreveu a “Enciclopédia de Astrologia Psicológica” no início do século passado. Ele textualmente fala que o eixo Leão-Aquário em 25º é o eixo da “imoralidade”. Aliás os primeiros graus de Áries-Libra também carregam essa pecha.  Carter ( inglês provindo da era vitoriana) não fala em homossexualismo, mas de forma preconceituosa cita a imoralidade como uma das fundamentações de que a natureza tem nesse ângulo (+/-5º) uma das marcas da homossexualidade, como uma das “fatalidades” da raça humana.  Isto é, o homem nasce gay, essa é a verdade que Carter passa. Todos os gays afirmam que isso é verdade, portanto, os gays são seres naturais e não somente forjados pela sociedade humana. O inominável tem o seu Plutão e Ascendente (corpo físico) nessa posição, além da Lua e Vênus, em Aquário, no Descendente. Em outras palavras, para a astrologia, o inominável é gay.

Talvez assim, possamos compreender o porquê de sua aversão ao movimento gay, tão atuante e bem recebido nos tempos modernos. Ele pode ter todo o seu potencial natal gay, mas foi forjado um anti-gay pela sociedade que o criou e cercou. Ele acredita piamente nisso. Ele combate externamente o que ele inconscientemente é, mas que não quer ser.

Em contra-partida, todos ,que julgam com normalidade  a sociedade sem distinções de gênero, têm equilíbrio astrológico no campo sexual, diferente do inominável. Por outro lado, a astrologia o aconselha a ter um tratamento psicológico sério.


Participe do Grupo ASTROTENDENCIA

Consultas: ADON SALEEBY

 

 

 

2017: Eleições Presidenciais?

SeraEleic2017

Astrologia. Pura astrologia!

Minha amiga de Brasília, Mônica, muito bem sintonizada com todo esse drama que estamos passando do impeachment no país,  fez uma pergunta horária em seus comentários no facebook: Vamos ter eleições presidenciais em 2017? Isto às 11:02 BZT2 de ontem. Uma pergunta límpida e sonora.

20160427-VaiHaverEleições2017

Nossa, pensei eu, trata-se de uma pergunta política seríssima. Não temos nada ainda concreto nessa direção no momento atual. Uma dúvida que a astrologia pode nos mostrar um caminho que o cosmos já esteja conspirando para que ocorra. Quem sabe? Nisso a astrologia é sábia. Se os condicionantes da horária estiverem corretos, vamos ter uma resposta para contentar os nossos egos atuais, pois tudo que queremos agora é uma mudança do estado de espírito da nação. Pessoas novas, vida nova. Precisamos apenas lavar as estrebarias de Áugias, sem que para isso, num trabalho hercúleo, precisássemos desviar as águas do Rio Alfeu. O que simplesmente precisamos é uma convocação de eleições gerais feita pela presidenta ao congresso (Afe, detesto a imposição desse pronome de tratamento que o nosso português teve que engolir! Sinais de uma ditadura petista! Vai sumir com a saída dela.)

Mas, eis o mapa horário. Ascendente em Câncer (Povo), Capricórnio no Descendente (governo questionado, a votação). Plutão (corrupção) em Capricórnio (destruição das estruturas atuais, economia multinacional). Urano no MC (revolução no governo), Vênus em Áries (imposição feminina; fragilidade no comando; possível novo comandante do governo), MC em áries (governo em guerra, vermelho, despotismo, atitudes impensadas), Sol na 10a, mas em Touro (congresso, senado) decidindo pelo poder (Sol). Mercúrio  (regente da terceira e décima) em rota de aproximação com Algol, imprensa e comunicações altamente ativas, mas incendiárias e cheia de decisões não decididas, confusões, perversidade. Isso, confirmado por Júpiter oposição Netuno, eixo 3-9, garantindo que as informações não estão corretas e a divulgação se dá sem um rumo definido.

Se imaginarmos todos esses significadores atuando, temos um ambiente muito caótico, assim está o Brasil. Temos que pensar que uma solução só ocorreria em tempo tão distante. Mas, vamos nos concentrar na perfeição do teatro horário. Vamos em busca de quem decidirá. Quem essa Lua (o povo) tão mal posicionada cosmicamente a representará? Ela está a caminho de Plutão, se ocorrer isso seria uma colisão terrível. O povo pode se ruir com a destruição do própria estrutura do país. Essa conjunção, esse encanto negativo para o qual caminha a Lua tem que ter uma solução menos dolorosa.

Sim, há uma solução cósmica e que dá um SIM sonoro a esta questão. A lua faz um trígono partil com o Sol e aplicativo (isto é, está para ocorrer, meio grau = meio mês? Na 2a quizena de Maio deve vir alguma decisão?). O astrólogo horário Derek Appleby diz que essa aplicação harmoniosa  de luminares garante uma solução positiva para qualquer questão. Isso é, podemos responder que vamos ter eleições presidenciais em 2017.

Uau! Mas surge daí uma série de questões de ordem. Como que isso se daria? Aqui incrusto minhas observações de um mero brasileiro. Minha linha de raciocínio me diz que o senado, em vias de aprovar o impeachment, coloca o governo do PT, com calças curtas de verdade. Querem uma saída honrosa e muitos no senado querem isso, nesse momento a presidente lança o pedido de um referendo popular para novas eleições. Isso pode estar ocorrendo em Maio. Pode-se até mesmo se ter um novo referendo ligado a um potencial parlamentarismo no futuro, pois isso, que temos agora foi um presidencialismo com potencial tendência ditatorial. O parlamentarismo não nos traria situações tão constrangedoras.

Portanto, tudo isso, dá o tempo que o saturno impõe a nossa Lua para o sacrifício que se seguirá, de forma que o Sol em Touro (regente da 2) tenha tempo de restaurar para endireitar (parcialmente!?) economia. O Sol (elemento mais poderoso do mapa) está conjunto a estrela Hamal, aquela da grande iniciativa, a primeira do zodíaco sideral, mas da natureza de Marte-Saturno, que pode promover atitudes antipopulares com violência ou aguerrida luta. É para esse Sol, que nossa Lua, nós brasileiros estaremos entregando o poder da solução. É para esse Sol, que hoje identifico como Senado, talvez Temer, que caberá a solução, contendo ingredientes de tempo,  reestabelecimento da economia do país e aceitação popular. Vejo assim, em uma ordem cronológica: Temer como primeira solução; Temer incapaz de dar uma solução plena para o problema da economia (vênus em áries); Referendo popular e convocação de eleições gerais para 2017. Faz sentido! Vamos ver!

Preferível pensar que temos uma luz astrológica no fundo do túnel, pois mágica para esse imbróglio atual não há.


Participe do Grupo ASTROTENDENCIA

Consultas: ADON SALEEBY