Amor & Ódio

AmorOdio

Ontem, tivemos eventos interessantes onde o amor e o desamor estiveram em cena. Tivemos uma trágica ocorrência de um assassinato múltiplo, quando um pai desgovernado mata a sua família às 06h30, na Barra da Tijuca. Ocorreu também a comunicação de William Bonner e Fátima Bernardes de que estavam se separando às 17:33 a partir de seus Twitters. Os dois mapas astrais são incrivelmente parecidos, mas invertidos em casas, e mostram a funcionalidade do binômio amor/desamor dentro dos ditames astrológicos. Podemos somar a esses fatos outra finalização (será?) de um caso público de amor/desamor dentro da cena pública. Essa finalização seria importante para o Brasil, pois terminaria um teatro macabro de governança desse país. Dilma está se despedindo de um velório em que um morto discursa o seu próprio epitáfio. Triste a situação dessa senhora.

A astrologia é absolutamente precisa nos seus gestos. Estamos tendo no céu, nesses dias, uma conjunção tripla de Júpiter, Vênus e Mercúrio, nos últimos graus de Virgem. Esses astros poderiam ser traduzidos simbolicamente pela expressão “o relacionamento do amor está em análise e discussão”. A separação de William e Fátima certamente é o resultado também dessa façanha. E, no caso político de Dilma, é o rompimento com o apoio político da nação a sua gestão escabrosa. Lembrem-se que o país está vivendo ainda o seu inferno zodiacal. O Sol está caminhando para um conúbio perigoso de um eclipse solar no dia primeiro de setembro entre dois eclipses lunares, um já ocorrido e outro por ocorrer. As emoções estão à flor da pele. E não estão somente nos ícones sociais, mas em todos nós também.

Apenas como exemplos ilustrativos dessas mortes físicas e sociais, vou mostrar os mapas do assassinato múltiplo da família da Barra da Tijuca e da comunicação da separação entre Bonner e Fátima.

<<Assassinato: Barra da Tijuca>>

Assassinato

<<Separação: BonerFátima>>

SeparacaoBonnerFatima(twitter)

Como podem ver os mapas são invertidos em casas. No do assassinato, o Sol já penetrava na 12ª casa. O signo da busca de pureza e discriminação nascia no horizonte do Rio. O signo de Virgem é muitas vezes autocrático e despótico no que julga certo. Na mente do assassino, ele soou como um grande anjo de retificação, para ele um anjo branco de uma nova vida, para nós outros, um anjo negro e determinador do futuro de almas inocentes.

O ponto de eclipse,  o eixo nodal,  mostra como há vigor nesse eixo astrológico. Ele estava na linha do Asc-Desc. Ele simboliza o eixo do relacionamento entre pessoas em estado de amor/desamor, e também da relação passado-futuro, do mundo carmático e fatalístico. Estava aí também no Descendente, no local onde julgamos os relacionamentos, o planeta Netuno. O assassino, em seu delírio patético se investiu da transcendência netuniana e cometeu o ato sórdido e último de sua vida. Era um processo de obsessão total. Vejam o efeito tenebroso do Quadrado em T, com o apex de Marte-Saturno em Sagitário, regente da quarta-casa, das finalizações, do destino final. A fatalidade do fim, sob as expensas de um Júpiter com seus julgamentos absolutos e pueris da pureza característicos do signo de virgem. Af! Meu signo solar. O que uma mente doentia pode fazer com signos bons no céu. A astrologia não tem critérios para suas influências. Não há deuses bons ou maus. Todos os astros são cruéis ou bons, depende do livre arbítrio dos terráqueos em saber direcionar essas influências. Os aspectos formam verdadeiros conluios no céu, arquitetando o ponto de influência na Terra. Vejam que o belíssimo stellium no céu de Júpiter-Mercúrio-Vênus estava na primeira casa do assassinato. O assassino sentia-se iluminado. Que bela contradição para os ditames dos neófitos em astrologia. Que arte-ciência calcitrante!

Quanto ao caso Bonner-Fátima, temos aí um rompimento público, que teatralmente foi mostrado ao público sem um gran-finale. O Sol estava se colocando no descendente do mapa já próximo ao eixo nodal, tão ligado à tradicional interpretação astrológica de relacionamento. Só que, nesse caso, tratava-se de um rompimento inesperado de um relacionamento socialmente estável. Vejam o Netuno, em oposição a esse Sol, aproximando-se da linha do Ascendente em Peixes.  Tratava-se de um rompimento de ilusão, de do amor eterno. Mas eterno, enquanto dure! Romperam e isso é estampado para a sociedade com hora marcada pela mídia eletrônica. A briga Marte-Saturno em Sagitário, o signo da grande mídia, estava na décima casa do mapa. O Quadrado-T de Marte-Saturno, contra Sol-Netuno, rotacionou 180º. Um show público de desamor.

Eu senti o Bonner meio perdido durante as olimpíadas, já seria um sinal de que algo estava errado com ele e a Fátima?

Bom, quanto a Dilma, aquela que quer se tornar vítima pública, uma mártir como uma Ana Bolena de um Henrique VIII. Um amor-desamor. O PT, com suas andanças e desandanças,  levou-a ao patíbulo, em processo de puro desamor, um amor econômico, dos iguais desiguais, dos tiranos democráticos.  O Lula vai desamá-la como um rato casadoiro nas suas hostes político-sociais, ou amá-la se ela lhe for útil. Tudo isso é um jogo astral de Júpiter-Vênus na ópera bufa de Marte-Saturno com o descompasso da orquestra destrambelhada de congresso amarrado ao próprio interesse. Ainda teremos cenas dantescas,  dos miseráveis envermelhados, rondando os esgotos de Brasília. Que a desinfestação comece! Lava-jato em todo mundo.

Mas essa Lua em Leão, acho que pode aprontar. Estou com receios. E quando ela entrar em Virgem para o seu desaparecimento eclíptico, vamos ter terremotos a la matriciana em solo nacional.

Um bom dia! Que o terremoto não nos atinja! Mas que a Terra está tremendo, isso está!


Consultas: ADON SALEEBY

Curta e retransmita a mensagem. Logo abaixo há botões para fazer isso facilmente.  Deixe seus comentários, críticas e faça suas sugestões, também no FaceBook.

Mais um terremoto…

TErremoto03


Há poucas horas atrás, mais um terremoto rugiu das entranhas da Terra. Ele ocorreu em uma região a 100 km de Roma e ficou no nível de 6.2 da escala Richter. Foi mais uma vez na Itália, no centro da Itália; até agora foram noticiados cerca de 37 mortos. Geologicamente, a Itália é um dos pontos mais ativos para desastres naturais de nosso planeta. É o epicentro de grandes terremotos como ocorreu na Cidade de Aquila em 2009, matando 300 pessoas. Pelas estatísticas, o terremoto de hoje equivaleu a 1,5 bombas atômicas. Essa região, desde a década de 1980, já teve mais de 2200 terremotos.

Mas o que isso tem a ver com a astrologia? Pela ciência, nada. Pela astrologia tudo, pois pensamos que o sistema espaço-tempo de influências astrais estão sempre presentes em todos seres da Terra. Os terremotos fazem parte do sistema vivo da Terra. Aqui nem estou falando de metafísica, mas de pura física. Eles ocorrem com grande frequência no período de eclipses. E estamos em uma fase de ocorrência de 3 eclipses. Dois lunares (18/08/2016 09:03 GMT e 16/09/2016 19:05 GMT) e um solar (01/09/2016 09:03:02 GMT). Durante os eclipses,  a Lua faz aspectação de oposição (eclipse lunar) e conjunção (eclipse solar) com o Sol na linha central do Zodíaco. A altura zodiacal (latitude celeste) é praticamente nula. Isso faz com que a aspectação seja muito mais forte, do ponto de vista gravitacional. Certamente, isso mexe com o deslocamento do magma da Terra e promove os terremotos e maremotos.

Mas, sempre vamos mais longe com a astrologia, pois sabemos que essas influências gravitacionais no nosso corpo físico não adquirem uma forma tão drástica assim. Não precisamos esperar um terremoto físico no nosso interior. O que ocorre conosco está no campo da metafísica, do nosso corpo sutil. Aí sim, os eclipses nos influenciam de forma proeminente através do jogo de luzes luni-solares.

Quanto aos terremotos, sempre a astrocartografia nos mostra que algo deverá ocorrer nas linhas angulares dos planetas durante o momento dos eclipses. Ao analisar o mapa astral do último eclipse lunar, vê-se claramente que no momento exato do eclipse de 18/08, Urano cortava a linha do descendente na região onde ocorreu o eclipse cortando transversalmente a bota italiana como se pode ver na figura. Ele foi o marcador do terremoto na região.

<<Astrocartografia do eclipse lunar sobre a Itália>>

Isso é impressionante, pois planetas temperamentais como Urano, Plutão, Marte, Saturno e o próprio Sol-Lua marcam as regiões onde probabilisticamente podem ocorrer os terremotos e maremotos, quando eles estão significativamente posicionados sobre os ângulos dos locais (Asc, MC, Desc, IC).

Bom, temos ainda dois grandes momentos de eclipse nos próximos dias, certamente outros pontos da Terra serão afetados, mas sempre nas regiões propícias e estatisticamente importantes para a ocorrência de terremotos, como no cinturão de fogo da Terra.

Para o próximo eclipse, vemos que há uma proeminência de aspectos fortes passando por Tóquio no Japão e cortando até Hokkaido, perto de Sapporo (Sol/Lua no Desc e Net no Asc). O Sul do Japão estará afetado pela conjunção de Saturno/Marte em cima de Antares. Portanto, o Japão poderá estar muito afetado pelo eclipse de 1/Set. Além disso, vemos que a região Sul do México e Guatemala muito sujeito a reativação de vulcões e terremotos, devido a presença de Urano no MC nesses locais. Essa posição também corta o golfo do México e o interior dos EUA, cortando Houston (Texas) passando por Kansas City e Minneapolis ao norte. Além disso, todo leste americano, envolvendo a península mexicana, há o posicionamento de Plutão no Desc. Isso também é grave, pois Plutão normalmente trás mortes, muitas mortes. Essa região já está afetada por incêndios. No Sul do Chile, poderemos também ter vulcões se ativando e terremotos.

No Brasil, os estragos serão políticos. Quem sabe ocorrerão acertos também.

Bom, está dito… Haverá estragos, talvez muitos, mundo afora nos próximos dias.


Consultas: ADON SALEEBY

Curta e retransmita a mensagem. Logo abaixo há botões para fazer isso facilmente.  Deixe seus comentários, críticas e faça suas sugestões, também no FaceBook.