Há perigo nuclear?

Informado pela mídia e muito temeroso do momento presente, com essa belicosidade entre Trump e Kim Jon-Un, acabei por fazer uma pergunta horária:

Há perigo nuclear no momento presente?
(9/8/2017 às 10:41:52 BZT São Paulo).

Não precisaríamos de uma horária para nos dizer que há um grande perigo nuclear no mundo atual. Dois Hitlers, dois Neros resolveram desafiar o mundo. Trump não fica atrás do Kim Jon-Un. São dois palhaços infantiloides brincando com um fogo inestimável. Devemos sempre pensar que uma brincadeira nuclear dessa ordem tem consequências sem fronteiras mundo afora. Muitas mortes imediatas e anos e anos com uma humanidade sob a ameaça cancerígena, morrendo aos poucos e desgraçadamente.  Os acidentes nucleares que já ocorreram são muito mais leves do que uma bomba nuclear. E Chernobyl e  Fukushima, sem citar as bombas, da segunda guerra não foram tão simples assim. Pois é, vejam o que o mapa horário nos revela… Que medo!

Esse mapa horário me sintonizou com o universo ao meu redor e representou muito bem o meu medo. Só com o detalhe do nascimento do mapa em Escorpião, no momento da pergunta, já indica o meu pavor. É o dia de Mercúrio (foguete, míssil) e na hora de Marte (ataque). Escorpião regido por esse Marte, que está combusto, em Leão. Isso pode ser traduzido como a arrogância bélica dos líderes. E esse Sol em Leão caminha para um eclipse total sobre os Estados Unidos em poucos dias. Só isso já nos diz muito desse mapa horário. Um potencial horror de guerra!

Mas vamos além,  tentando confirmar.  Acabou de descer no horizonte, o planeta Urano, agora retrógrado e em sintonia com todos os demais gigantes de Saturno a Plutão (esse é pequeno, mas é infernal). É uma sincronia da transcendência. Todos retrógrados e irados. Vejam que Júpiter, a partir da décima-segunda casa, do oculto inominável, faz uma quadratura separativa com Plutão, o arquetípico senhor da morte em briga com o exagerado. Reação em cadeia é assim, é o exagero de reação atômica sem controle. Plutão é plutônio, o mais terrível elemento nuclear. Ele é 100% radioativo e altamente toxico. Plutônio é um elemento químico nervoso, muito instável e pronto para explodir o veneno tóxico da reação nuclear em cadeia. Ele foi criado pela raça humana no século passado. E ele é o cerne das bombas nucleares, as mais sujas e tóxicas que poderíamos imaginar. Não estamos falando de urânio enriquecido a 5% para usinas nucleares fornecerem energia elétrica. Estamos falando de 100% de pura radioatividade instável. Entre Urânio e Plutônio, está o Neptúnio. O Neptúnio, assim como Netuno, é um elemento instável e nebuloso, de difícil obtenção. No entanto, exatamente, Netuno, agora em conjunção com uma Lua Cheia em Peixes, indica nada mais do que reações químicas, que em meio moderador como a água pode levar a radicalidade das reações neutrônicas que promovem uma destruição inconcebível . Crux Credo! Por que fui  ser professor de tecnologia nuclear aqui na USP? Sofro agora dos dois lados, por saber dos efeitos das reações nucleares e por ver na astrologia as probabilidades de uma brincadeira bélica na humanidade. Isso me deprime.

Mas continuando no mapa. Podemos ver que Vênus, bem exaltada (será no sentido negativo?) em Câncer e está para fazer uma oposição ao famigerado Plutão em Capricórnio.  Seria mais um sinal da reação em cadeia do bombardeamento nuclear? Por outro lado, o dispositor dessa Vênus é a Lua que está a fazer uma conjunção com Netuno em Peixes. Vejo aí mais um sinal químico de reação em cadeia.

A única possibilidade é que os aspectos tensos sejam resolvidos pela diplomacia. Por outro lado, precisamos nos desarmar desses ditadores nerônicos e neuróticos. E cá, na America Latina do Hemisfério Sul, também envolvidos em um dilema cultural de corrupção, temos que nos livrar de alguns líderes associados à essa limpeza potencial da humanidade. Aqui é político, mas lá, no Hemisfério Norte temos um problema real que pode inviabilizar a continuidade da raça humana.

Creio e tenho esperanças nas  possibilidades de diplomacia pelo grande trígono formado entre os planetas, na nona e na quinta e com o Ascendente do mapa. Infelizmente, não está aí a força do mapa, pois ela se concentra nos planetas além da Terra. Os gasosos e o frio Plutão podem fazer a festa de uma noite só. Que Deus nos proteja! Temos perigo à vista sim.