Há Sorte?

sundaymillion

É difícil dizer sobre a existência da sorte ou do azar, principalmente em jogos e torneios. Perguntar de antemão quem vai ganhar e analisar pela astrologia fica parecendo uma improbabilidade o acerto? A astrologia que se pratica não se fundamenta muito nesse sistema, pois os astrólogos trabalham com base em tendências. Mas esse caso é impressionante.

Essa história real caiu nas minhas mãos. Ele me autorizou. Trata-se do Arkolino (pseudônimo de Thales Leite), jogador profissional de poker, um conterrâneo meu, do interior de Minas, que lá da sua cidade jogou, pela internet, o “Sunday Million” do Poker Stars. Esse jogo garante 1 milhão de dólares em prêmios e ele ganhou esse torneio iniciado às 17hs do domingo (6/11) e que terminou no “heads up” às 06:41 (7/11). Nesse caso, vamos considerar três mapas astrais. O natal do Thales (15/12/1991 às 19:45 BZD2, Porteirinha, MG) e o mapas dos dois momentos do torneio: de início e do fim, projetados na cidade de Itapecerica (MG) de onde ele jogou o torneio em que se inscreveram 5331 Jogadores.

Se fosse jogo de azar puro e simples, a chance dele ganhar seria de 1/5331, isto é, de 0,018%. Praticamente, zero! Mas, ele já ganhou 4 outros torneios menores anteriormente, com probabilidades de se ganhar semelhantes a zero! De início, poderíamos afirmar que ele tem sorte nata! Mas sabemos que o Póquer de torneios, por lei não é mais considerado um jogo de azar. Nesse tipo de jogo, a sorte também participa, mas quem ganha é o intelecto, a capacidade de “ver o clima” (psicologia do momento). Assim, os mais fortes vencem os mais fracos. Muitas vezes as cartas não são nem mostradas. Há momentos do blefe, há chicanas com as apostas. É um jogo em que o visual e o intuitivo mandam muito. E jogar um Sunday Million, pela internet, onde a entrada é mais de 200 dólares não é um decisão trivial de um jogador que está começando. O Thales não começou agora, pois está há mais de 7 anos jogando no PokerStars, o maior site de póquer online no mundo. Suas vitórias só ocorreram expressivamente a partir de 17/04 de 2015. Portanto, ele vem acumulando um conhecimento de saber nesse jogo e assim começou a conquistar suas vitórias. Então não há somente sorte envolvida aí. Assim, para considerarmos astrologia, temos que pensar que há diferenças no seu mapa natal e também nos momentos do seu mapa. Vamos ver.

<<Mapa Natal>>

<<Mapa do Inicio do Sunday Million>>

<<Mapa do Momento da Premiação>>

O mapa natal dele assinala um ascendente em Aquário, isso sinaliza que ele sabe ganhar e perder, importa-se mais com o que está por vir. Há tenacidade devido a presença de Saturno muito próxima ao Ascendente. São horas e horas que deve ficar acordado. Ele tem intuição fortíssima, pois o caput draconis + Urano (regente Asc)+Netuno (mediunidade+intuição) estão conjuntos na cúspide da 12a casa, a casa mais forte da transcendência.  Muita  coisa na 12a indica que a pessoa pode penetrar na mente das outras pessoas. E veja que o jogo dele é virtual. Visualmente, ele não vê ninguém, apenas as cartas e as fichas. Tudo é deduzido dos momentos mínimos de excitação para tomar atitudes de jogar ou não. São milissegundos de percepção mental daquela tela que ele olha fixadamente. Para isso, também concorrem 3 outros planetas no signo de Sagitário, seu Sol natal (destemido e só vendo o futuro), sua conjunção mental de Marte-Mercúrio, que lhe confere agilidade mental, maestria para tomar decisões. Vejam que Mercúrio está retrógrado e no exílio, isso quer dizer cautela e repensar continuado. A cabeça dele é um verdadeiro computador de cálculos de probabilidades. Isso tudo na 11a casa, a casa do futuro e dos projetos, uma casa em sintonia com o signo Ascendente, Aquário. A regência dessa casa é dada por Júpiter, que também está no exílio tradicional em Virgem, altamente detalhista e perceptivo na oitava casa. A oitava é a casa do azar?! Que nada, é a casa do dinheiro dos outros, ele continuamente tira as fichas (que se transformam em dinheiro posteriormente) dos outros, com a rapidez mental de quem tem Mercúrio-Marte em Sagitário. Mas olhem para a Vênus no MC em Escorpião (também no exílio). Novamente, uma situação tida como canhestra pois é o uso do planeta do dinheiro (Vênus em Escorpião) buscando no jogo de azar a profissão de jogador de póquer. Muito interessante! Mas não poderia faltar o grande regente de Escorpião, Plutão na própria 10a casa. O regente do azar, transmutado em sorte, na casa da profissão e em oposição exata à roda da fortuna. A Fortuna que bate na porta do Thales. Por outro lado, a Lua em Áries, à mercê do Marte, conjunto a Mercúrio, é o planeta que lhe confere a mutabilidade necessária, o famoso jogo de cintura, durante os certames.

Mas tem mais no Thales. A conjunção Marte-Mercúrio de seu mapa natal é responsável por unir a inteligência (3a), a profissão (10a), o azar/sorte (8a) e os jogos e disputas (5a). Trata-se de um mapa de um futuro milionário, um mestre do póquer.

É interessante ver um mapa funcionar,
mas o que o levou a vitória no dia 7/11?

O Thales iniciou a partida pela internet com o Plutão transitando exatamente no MC de Itapecerica, conjunto a portentosa estrela Vega, no signo de Capricórnio. Esse planeta tem feito arrasos na humanidade, fazendo a Dilma ser impichada, o Bréxit ganhar no Reino Unido e Trump ganhar nos EUA. São improbabilidades que estão se concretizando, além da bagunça causada pela República Islâmica e a onda de imigração que a Europa está tendo a partir da massa de refugiados vindos da Ásia e África. Mas o Thales tem sido profundamente influenciado por ele, por Hades, ainda mais pelo fato de Plutão estar mexendo profundamente com sua conjunção intuitiva Urano-Netuno, pelo seu lento trânsito atual. Ele tem que aproveitar esses momentos de “Sorte”. Vejam que nesse mapa do início mostra alguns símbolos maiores de momentos de sorte, fazendo surgir Urano em Áries que foi o primeiro planeta a nascer no horizonte e Júpiter em Libra no Descendente desse mapa. Os ângulos, pontos fortes do mapa, dos 4 possíveis, foram ativados em 3. Era uma onda cósmica atravessando-o em Itapecerica e impregnando-o durante toda a partida. Devemos ressaltar ainda que Vênus, o planeta do dinheiro e regente da 2a, estava transitando em conjunção com seu Sol Natal, na nona. Isso traduz-se literalmente pelo “dinheiro em jogo vindo do exterior”.  E a oitava (o azar/sorte) sendo ativado pelo Sol, em Escorpião. Por sinal Mercúrio, o dono da inteligência do Thales pautou também sua rotina de trabalho no jogo. Também estava na oitava, em conjunção com o seu Plutão Natal. Não estou falando de conjunções e ativações com orbes grandes, mas de trânsitos fechados e precisos. Isso mostra como os conceitos astrológicos são preciosos.

O que ocorreu quando ele ganhou?

Quando Mercúrio transitando sobre o  seu Plutão natal veio se colocar exatamente no Ascendente do momento em Itapecerica e quando a Lua se colocou com precisão na cúspide da 4a casa (final da partida), exatamente sobre o seu Ascendente Natal do Thales. Coincidências? Não, predestinação. Naturalmente, que o planeta do dinheiro, Vênus  (premiação de 150 mil dólares) estava conjunto a seu Sol natal e estava na segunda casa (suas posses). Tudo que era oitava tinha se transforma na segunda. Isso é a transformação de Azar em Sorte. Isso o nosso herói sabe fazer, ele é um mago no póquer, tem a pedra filosofal, uma grande estrela de transmutação alquímica que faz o improvável se tornar real.

Parabéns, Thales, poucos tem o seu dom!


Participe do Grupo ASTROTENDENCIA
Consultas: ADON SALEEBY

Curta e retransmita a mensagem. Logo abaixo há botões para fazer isso facilmente.  Deixe seus comentários, críticas e faça suas sugestões, também no FaceBook.