Notícia Bomba de (T/t)emer

Há algum tempo que não tenho dado minhas opiniões em público. Resolvi quebrar o jejum, pois estou abismado com a situação política de nosso país. Para nós, astrólogos, já não deveria ser notícia que uma bomba estouraria por aqui. Tudo confirma perfeitamente o mapa astral do Brasil da independência e também a técnica astrológica de progressão secundária. Essa técnica sinaliza a entrada do Sol do Brasil em Áries e fazendo conjunção com Plutão da independência, exata em 7 de Julho de 2017. Marte, o planeta da guerra, progredido desde 1822, também está nesse stellium atiçando fogo.  Já estamos sentindo esse drama desde o ano passado, com o impeachment da Dilma e as graves consequências do governo, só que a perfeição dos aspectos dos astros não deixam margem para dúvidas. É absolutamente chocante ver a coerência de tudo isso com a notícia bomba do Lauro Jardim. Vejam em outro artigo meu, o que falava em fevereiro,  e também nos diversos artigos que escrevi sobre o Temer. Mas não adianta chorar sobre o leite derramado. Vamos ver o futuro que nos aguarda.

A notícia bomba do Temer, a qual temos que temer, ocorreu com hora bem definida (19:30 em 17/05/2017 no Rio pelo jornal O Globo). Isso nos dá um mapa astral. Ei-lo

De uma forma simples, podemos dizer que é um mapa trágico e com futuro incerto. Tecnicamente, é um mapa  prematuro (ASC<3) e sob a regência e conjunção de Saturno.  Crassa Umbra. Sombra tenebrosa. O planeta dos infernos, Plutão que visita o signo de Capricórnio,  das instituições e do poder material,  sob a batuta de Saturno, mostra a destruição do carcomido. É a degeneração e podridão sendo revelada.  Hades vai receber as almas do Tártaro. É o momento do julgamento dos que vão sucumbir. Nessa lida, não faltará o libriano Temer. Para ele, há um destino certo, que certamente não será os Campos Elísios. Que Plutão se apiede dele. Coisa que não costuma acontecer.

Os mercados financeiros entraram em convulsão. Nada que vá afetar o bolso dos poderosos, que nesses momentos de crise se entopem de dinheiro na especulação, onde os fundos de investimento dos investidores menos endinheirados minguam; as aves de rapina, devoram a carniça. É um teatro de horror. É o olho do furacão. Quem está dentro pode se instabilizar plenamente e ser sugado para o fundo do poço. Tudo isso é bem marcado pela posição da Lua em Aquário, na 2ª casa, a casa das finanças. Lua é o povo e, no caso do mapa da notícia desestabilizadora. Lua em Aquário é destrambelhada; ela não tem muita noção da direção que vai tomar. Tudo pode acontecer com o povo inflamado. E o povo já está assim, totalmente descrente da política e vai certamente tomar o caminho das ruas. Ai, ai, ai, Brasil! Simbolicamente, essa Lua caminha para a conjunção com o eixo nodal. O eixo do destino. O grande perigo dessa lua em aquário é a sua proximidade ao ascendente da independência. Em alguns dias, contemos uns 10 dias, início de Junho talvez, pelo simbolismo astrológico, podemos ter a renúncia do Temer.  E tudo de pernas para o ar de novo, mas com um futuro menos provocador. Se Temer continuar, aí eu vou ter medo mesmo. Temer é mais uma desonra, depois da outra. Só nos faz sentir vergonha dessa novela de corrupção no país.

Atualmente, o mapa do Brasil sofre a oposição de Netuno (14 Peixes) e o Sol do Brasil (14 Virgem) e isso leva o país a uma grande confusão mental e principalmente ideológica. Estamos como que anestesiados, acéfalos e sem condição para decidir. O problema é a tomada do poder por algum ídolo que não seja tão bento assim. A onda militarista pode surgir no meio dessa confusão. Repentinamente,  podemos ter uma ordem não desejada e que venha a nos tolir mais do que se deve.

A passagem do Sol, no momento da notícia, pela estrela ALGOL, a mais maligna entre todas as outras, apenas acentua os símbolos tradicionais da astrologia. E Saturno, não podemos esquecer que está transitando sobre o centro da galáxia, cobra com postura de algoz. Todos esses pontos são muito fortes e provocam situações de tensão. Não é sonho de um desastre. É o desastre mesmo.

Mas tenhamos confiança que, se o momento presente é de cartase social e política, o futuro indicado pelo MC em Virgem será muito bem discriminado e mais claro. O país vai buscar a limpeza governamental. Esperamos que seja com o apoio do povo e que ela ocorra em todos os níveis sociais e de gerações futuras. Atualmente, o povo está sem os princípios morais que deveria ter. Todas as castas ligadas ao poder, em todos os tempos, se viram imiscuídas em situações de ilicitude. Disso, temos plena noção documental hoje. Tornou-se um ícone cultural e agora passa por um trauma generalizado, que não pára se revelar.

Há um sangramento profundo, revelado pelo Sol desse mapa, o Sol (energia física maior) está doente e aproximando-se de um hospital, representado pela sexta casa. Marte em gêmeos, na casa da saúde, está com o bisturi na mão. Tudo é doloroso ao se tentar extirpar esse câncer. É doloroso ver como a Vênus, conjunta a roda da fortuna em Áries (os ganhos fáceis dos corruptos), na quarta casa e em oposição a Júpiter na décima, faz a situação ainda mais crítica. Surge desse embrolho a documentação plena de todos os atos ilícitos que a justiça deseja ter. Os dois planetas benéficos, o pequeno e o grande, em oposição, Vênus no exílio e Júpiter retrógrado, só fazem produzir um quadro que de positivo só tem em revelar a podridão. Que exposição dantesca!

Portanto, meus caros, o futuro é esse. Teremos uma catarse social e política até meados de Agosto de 2017. De lá para frente, queiram os deuses zodiacais que a situação fique melhor. Certamente, em 3 meses, teremos uma visão melhor desse futuro incerto. Agora, são só trevas mesmo. Que fiquemos menos netunizados e bem mais antenados em alterar nossas condutas de vida. Infelizmente, a índole pacífica do povo brasileiro levou a conivência e daí à corrupção. Vamos, então, ao máximo, enfrentar essa guerra de transformação. Pois Plutão dita: se não mudarmos, morremos. Depois do eclipse solar, em 21 de Agosto, que também deve derrubar Trump, acredito que poderemos ver algo mais definitivo. Até lá, vamos curtindo a cama do hospital desse nosso país e a cirurgia iminente.